sábado, 17 de julho de 2010

Sementes

Agente planta árvores, mas agente nunca espera para velas crescer...
Agente colhe frutos, mas eles nunca são bons o suficiente antes de amadurecer...
Enquanto maduros, atraentes... se já aprodeceram não servem mais pra agente,


Agente vê quando a folha cai, mas nunca se lembra de ir la fora recolher...
Agente vê quando o tempo se vai, por que a cada estação a planta pode florescer,
Mas se o tempo parasse, tudo iria padecer, se a flor murchasse, murcharia essa alegria de viver...


Quando agente joga fora os caroços, agente nunca lembra que eles podem germinar e crescer...
Mas quando eles brotam em terra molhada, crescem bonitos, fortalecidos, firmes sem medo de esverdecer...


Eu fui um desses caroços, fui uma dessas sementes,  ... outrora jogada, lançada, germinada...
Hoje brota, enraizada, firme e persistente...


A chuva me Molha, o Sol me aquece, a brisa do vento me embriaga, o som do tempo me entristece
Eu quero de volta o meu semeador, volta pra minha flora, volta pra minha cor.


Por Jacqueline Lemos

Um comentário: